Artista Plástico de renome nacional oferece oficina para alunos do município

Parana Divulga Sem categoria

Uma turma de alunos da Escola Municipal Suzana Moraes Balen teve uma tarde muito especial na última terça-feira (09).  Eles participaram de uma oficina de artes com o artista plástico Miguel de Paula, reconhecido pelas artes sustentáveis e por ter criado a obra do tatu-bola que se transformou no mascote da Copa de 2014.

A oficina durou quatro horas que passaram num piscar de olhos; as crianças se entregaram a uma aula dinâmica e interativa que transformou aquela tarde em um momento inesquecível. Papel, tinta, lápis, técnica, imaginação, e, sim, meditação: a mistura de vários elementos capturou a atenção e deram origem a desenhos repletos de cores  e formas. “Eu desenvolvi essa didática, para trabalhar o lúdico, a respiração e instigar a criação coletiva, interativa com as crianças”, comentou De Paula.

Mas além dos desenhos e dos olhares infantis atentos, mais um se destacava entre as fileiras da sala de aula, era o da atriz Gorete Milagres, conhecida por interpretar uma das personagens mais queridas do humor brasileiro: a Filó, que fez história no programa “A Praça é Nossa”. A atriz que é namorada do artista visual, também participou da oficina.

Ao final do curso, a atividade se transformou em várias salvas de palma à arte, aos alunos, ao artista e a todos que participaram da ação. A alegria estava estampada além das cores no papel; brotavam nos contornos dos lábios, em sorrisos de encantamento e magia. “Eu adoro desenhar, estou muito feliz com esta aula”, dizia feliz o pequeno Sandro enquanto dava os últimos retoques no seu desenho.

“Que a arte esteja sempre presente. Esta foi uma tarde incrível e vai marcar nossa memória para sempre, uma ação que despertou talento de vários artistas, futuramente arquitetos, artesãos, artistas plásticos, designers”, comemorava De Paula ao final da oficina com o sucesso da atividade.

De Paula, que mora em Jericoacoara (CE) está a passeio em Foz do Iguaçu e também realiza tratativas com a Itaipu Binacional para futuras obras de restauração e artes visuais. Ele aproveitou a oportunidade e ofereceu a oficina gratuitamente ao município. A ação cultural foi organizada com apoio da Fundação Cultural e da Secretaria Municipal da Educação.

Artista

O artista visual é bastante reconhecido pela construção multifacetada da sua arte que está em esculturas, murais, becos, fotografias pelo Ceará e em outros locais do país e que ganham o mundo através das redes sociais. “A arte joga uma luz no obscuro, ilumina o que ainda não se enxerga com clareza”, comentava De Miguel nos intervalos das atividades.

Foi o compromisso com o meio ambiente e com causas sociais que o levaram a integrar a campanha desenvolvida pela Associação Caatinga para preservação do tatu-bola. Ele desenvolveu a escultura que representou a campanha e se transformou no mascote da Copa de 2014.

O projeto de conservação do tatu-bola foi elaborado pela Associação Caatinga em parceria com a ONG The Nature Conservancy e um grupo de especialistas em tamanduás, preguiças e tatus da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em Inglês).

A escultura representando o animal –  que também estão espalhadas nos municípios do Ceará – surgiu para transmitir uma mensagem pela proteção desta espécie comum no Ceará e que está ameaçada de extinção. Hoje, o animal é símbolo de Cratéus, importante cidade daquele estado.

A obra comprometida e sustentável e que pretende jogar a luz e dar visibilidade ao invisível está também em ações culturais importantes como a revitalização de espaços de Ceará. “Transformamos vários becos, que representavam a depredação, e o abandono, a marginalização, em arte, uma ação que contou com várias parcerias”, contou De Paula.  A identidade e a representação da cultural indígena também estão bastantes presentes nas obras do artista plástico que é autor de um painel feito a base de tampinhas de garrafa pet, situado na rodoviária de Cratéus.

Escolha

A diretora da escola, Enir Ledesma dos Santos, ficou encantada com a atividade e falou da importância do desenvolvimento das várias inteligências no ambiente escolar, com incentivo ao campo artístico. “Esta turma possui bastante dificuldade em algumas áreas, mas é a mais sensível e com mais habilidade artística, e a oficina foi maravilhosa para despertar essas habilidades, além de contribuir para a aprendizagem de outras áreas”, comentou.

Para escolher a escola que seria presenteada com a oficina, a Fundação Cultural utilizou o critério da escola com o maior número de finalistas no Concurso de Desenhos do Mês da Mulher, que premiou 25 alunos que desenvolveram os melhores desenhos retratando o protagonismo feminino na história.