Cida destaca compromisso do Paraná com infância

Parana Divulga Sem categoria

A vice-governadora, Cida Borghetti, destacou as ações do Estado na proteção das crianças durante inauguração da Unidade da Mulher e da Criança em Campo Largo. A rede Mãe Paranaense e o programa Família Paranaense, adianta Cida, são iniciativas que garantem saúde e desenvolvimento das mães e das crianças, em especial durante a primeira infância. “O Paraná fornece atendimento às gestantes com acompanhamento desde o pré-natal até o desenvolvimento da criança. Esta assistência é extremamente importante para identificar futuras doenças e reduzir a taxa de mortalidade materna e infantil”, afirmou.

Cida Borghetti também mencionou o compromisso do Paraná com a execução do Marco Legal da Primeira Infância. “A primeira infância é o período que vai até os seis anos. É fundamental esse olhar mais atento e cuidadoso com as nossas crianças para assegurarmos uma sociedade mais justa e fraterna”, acrescentou. Cida Borghetti presidiu a comissão na Câmara dos Deputados que redigiu e aprovou o marco legal da primeira infância, considerada a lei mais avançada no mundo na proteção das crianças.
Desde 2011, o Paraná já investiu mais de R$ 117 milhões em ações e programas que protegem as crianças em todos os municípios. Recursos para reestruturação e capacitação de conselhos tutelares, apoio a diversas entidades sociais, compra de veículos, erradicação do trabalho infantil, campanhas de conscientização sobre a violência contra crianças e adolescentes, acolhimento de famílias vítimas de violência, entre outras. Segundo a Associação Abrinq, o Paraná é um dos melhores estados para se viver a infância.
Já a Rede Mãe Paranaense recebeu mais de R$ 630 milhões em investimentos para organizar o atendimento materno-infantil desde o pré-natal, incluindo o período pós-parto e o acompanhamento do crescimento das crianças. Presente nas 399 cidades, a rede assegura atendimento adequado com pelo menos sete consultas e 23 exames. “ Com isso o Paraná reduziu a taxa de mortalidade infantil para o menor índice da história do Estado e também reduziu em quase 30 % a mortalidade materna”, enumerou a vice-governadora.