CMEI professora Nídia Benitez será inaugurado amanhã (14) no Cidade Nova

Parana Divulga Sem categoria

Depois do CMEI Heley de Abreu Silva Batista, em Três Lagoas, agora é a vez da região do Cidade Nova receber um novo Centro Municipal de Educação Infantil. O CMEI Professora Nídia Benitez será inaugurado nesta quinta-feira (14), às 19h30, na Rua Etelvina Bordinhão – Vila Solidária. A cerimônia contará com a presença do prefeito Chico Brasileiro, secretários, moradores da região e familiares da professora Nídia, que atuou por quase trinta anos na educação pública de Foz do Iguaçu. 

O novo CMEI atenderá 204 crianças em período integral (0 a 3 anos) e parcial (4 a 5 anos) em uma estrutura ampla e moderna. São mais de 1.500 metros quadrados de área construída, 10 salas de aula, brinquedoteca, cozinha, refeitório, lactário, lavanderia, sala dos professores, coordenação pedagógica, direção, recepção, secretaria, saguão e amplo espaço de lazer. 

Atuarão na unidade 30 servidores, entre diretores, professores, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, agentes de apoio, coordenadores, além de estagiários. As aulas começarão no dia 19 de fevereiro, próxima terça-feira. O investimento foi de R$ 2.392.547,15, recursos do Governo Federal e contrapartida do município. 

Nídia Benitez Nascida em 5 de setembro de 1966, Nídia Benitez teve uma vida repleta de realizações, grande parte dela dedicada ao serviço público e à educação em Foz do Iguaçu. Cursou o Magistério no Colégio Agrícola e Letras, na Unioeste. Iniciou no serviço público em 26 de maio de 1987, aos 21 anos de idade. Passou pela Escola Municipal Monteiro Lobato e a Jorge Amado, no Cidade Nova , onde lecionou por quinze anos. 

Como descrevera as filhas Ana Claudia e Ana Carolina Benitez, “a mãe, Nídia, nasceu para dar aulas”. “Apesar de se aventurar durante alguns anos na luta dos trabalhadores em sindicatos (Nídia foi presidente do Sismufi), seu maior amor sempre foi à sala de aula. Nós somos as principais testemunhas, já que entramos para a escola alfabetizadas”, conta Ana Claudia. 

“Seu carinho e amor como mãe ultrapassavam as paredes de casa e eram nítidos em todos os seus atos – fosse no diário decorado com tanto apreço para planejar as aulas ou nos materiais e doações que fazia para as famílias de seus alunos. Não havia um dia em que ela não contasse com emoção e brilho nos olhos sobre as crianças para as quais ela tinha o prazer de lecionar. Sempre acabava escolhendo as turmas mais difíceis, pois gostava de desafios. Sua dedicação com os alunos era quase uma marca registrada e cada criança que ela conseguia orientar para um bom caminho era uma vitória a ser clamada. Seu senso de justiça sempre foi fortíssimo e ela nunca tinha medo de lutar pelo que acreditava”, completou a filha.  

Após descobrir um câncer de mama em 2008, foi o amor pela família e pela profissão que a manteve de pé, lutando, por tanto tempo. Foram oito anos de luta contra a doença, onde muitas vezes seu refúgio era dentro da escola. Mesmo com insistentes pedidos para descansar, Nídia não deixou a sala de aula nem por um momento. A professora faleceu em 18 de julho de 2016, aos 50 anos de idade. 

“Essa homenagem vem como um acalento aos nossos corações e será maravilhoso compartilhar o momento com todos que puderam fazer parte da vida dela de alguma forma”, afirmou Ana Claudia.Colegas de trabalho de Nídia, da Escola Municipal Jorge Amado, também estarão presentes na cerimônia.