Curitiba terá investimentos de R$ 495 milhões em infraestrutura urbana

 

Em visita surpresa à Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (20), o prefeito Rafael Greca apresentou o balanço das principais ações e projetos executados pelo município em 2017. Na tribuna, Greca destacou ainda o apoio dos vereadores para a aprovação do Plano de Recuperação de Curitiba.

Greca também garantiu R$ 489 milhões para investimentos em infraestrutura urbana previstos no orçamento municipal para 2018. Além disso, a Prefeitura vai contar com mais R$ 6 milhões que foram devolvidos pela Câmara de Vereadores. Com mais esse aporte, o município de Curitiba terá R$ 495 milhões para novos investimentos em mobilidade urbana, programados para 2018.

“Com alegria venho a essa Casa (Câmara de Vereadores) dizer que o agradecimento é a memória do coração. Vocês (vereadores) não faltaram à comitiva de um ano difícil e histórico. O Plano de Recuperação de Curitiba permitiu que nós superássemos o quadro desolador que encontramos com uma dívida de R$ 2,1 bilhões”, destacou.

Infraestrutura urbana – Na visita, Greca foi informado ainda sobre a devolução de mais R$ 6 milhões à Prefeitura de Curitiba. O recurso foi economizado pela Câmara de Vereadores no decorrer de 2017 e soma-se a R$ 33 milhões já devolvidos pela instituição ao município nesse ano.

“Eu agradeço aos R$ 6 milhões e peço ao secretário (de Governo) Jamur (Luiz Fernando) que some aos R$ 489 milhões, que nós vamos investir  em infraestrutura e imediatamente coloque no serviço da pavimentação urbana de Curitiba”, reforçou o prefeito Rafael Greca, no pronunciamento.

Obras programadas – Sobre as obras de infraestrutura, Greca destacou também a execução de novas trincheiras em Curitiba. “Faremos quatro trincheiras. A do Ceasa, a da Primeira Igreja Batista, ainda antes do aniversário de Curitiba. A da Santa Bernadete e a do viaduto da Anne Frank, e devolveremos a possibilidade de trânsito ao viaduto do Tatuquara”, frisou.

Pavimentação – Aos vereadores, imprensa e público, Greca destacou ainda que pretende pavimentar 660 ruas em Curitiba. “Eu recuperei todos os projetos que estavam parados na Caixa Econômica e no Ministério das Cidades. Colocarei asfalto novo em 660 ruas. Contarei com os nossos vereadores para as indicações e algumas que achem importantes para os seus bairros”, disse.

Segundo Greca, essas 600 ruas vão somar R$ 240 milhões em investimento e contemplarão 100 km de asfalto novo sobre as ruas de saibro na cidade.

Na análise do ano, Greca detalhou os resultados gerais em termos de obras de pavimentação e mobilidade urbana. “Conseguimos, em 52 semanas, fazer 66 ruas terem fresa, recape e asfalto requalificado, terminamos a Rua Raul Pompéia, uma obra inacabada, na ligação entre a CIC e a Fazendinha. Terminamos a Agamenon Magalhães, outra obra inacabada. A obra está funcionando, permitindo a ligação entre o Jardim Botânico e o Tarumã. A usina de asfalto foi reaberta”, disse.

Saúde – No pronunciamento sobre o balanço do primeiro ano de gestão, o prefeito Rafael Greca ressaltou as ações e os investimentos de R$ 2,1 bilhões na área da saúde em 2017. “Os números da Saúde são extraordinários. O laboratório faz 330 mil exames por mês. Os medicamentos chegam à casa de R$ 20 milhões de unidades, entre comprimidos, injeções, curativos, bolsas de colonoscopia, distribuídos mensalmente e pagos adiantados. Os hospitais estão com as verbas em dia, a UPA do bairro Tatuquara foi aberta e funciona bem”, salientou o prefeito Rafael Greca.

No discurso, Greca lembrou ainda o cenário encontrado na área da Saúde em janeiro. “O Laboratório Municipal com um limitador de exames de apenas 8 mil, quando a necessidade supera os 300 mil exames por mês. As farmácias das UPAS e dos postos de saúde, desprovidas totalmente de estoque de remédios e os fornecedores se recusando a abastecer a Prefeitura porque endividada a Prefeitura estava, com sua contabilidade atrasada e a sucessão de despesas sem custeio”, disse.

Prêmio internacional – Greca destacou também que “ainda na Saúde, tive a felicidade de visitar o bebê número 50 mil da Maternidade do Bairro Novo”. “Um curitibinha chamado Bryian. Essa maternidade foi reconhecida pela Organização Mundial da Família com o prêmio da ONU (Organização das Nações Unidade) de parceria sustentável”.

Economia – Na tribuna, o prefeito Rafael Greca também reforçou as ações de austeridade e de economia adotadas pelo município nesse ano. “O ano passou e passou a favor de Curitiba. Fizemos economia em aluguéis, muitos milhões de reais deixaram de ser gastos, inclusive o treinamento dos professores passou a ser feito nas Regionais e nos espaços públicos do município, dispensando o aluguel caríssimo de um prédio aqui no Centro da cidade”.

Greca destacou ainda a regularidade do pagamento dos salários dos servidores. “Nós estamos com os salários em dia. Amanhã depositamos o último salário do ano, o salário de dezembro. O 13º foi antecipado em julho e em novembro. Eu agradeço a Deus ter podido saldar essa conta com os 35 mil servidores públicos municipais. Conta expressiva que supera, mensalmente, os R$ 300 milhões”, disse.

Apoio em dia – Ao púbico, Greca agradeceu o apoio dos vereadores para saldar as dívidas com os servidores e fornecedores após a aprovação do Plano de Recuperação de Curitiba. “Está tudo em dia, tudo pago. Os leilões reversos saldaram a maior parte das dívidas. E hoje o ICI (Instituto Curitiba de Informática) anunciou que vai devolver à Prefeitura os 183 códigos fonte sujeito isso a homologação judicial, que vai participar de leilão reverso”, destacou.

Transporte público – No plano econômico, Greca falou ainda sobre o acordo com as empresas do transporte coletivo urbano. “Em fevereiro, eu tive que restabelecer a sustentabilidade do Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC). Decretei uma tarifa de transporte coletivo de R$ 4,25. Buscava, com isso, contrariar a decisão judicial de 2013 que desobrigava as empresas de transporte de Curitiba da renovação da frota, enquanto persistisse o desequilíbrio econômico-financeiro do sistema”, disse.

Com o reequilíbrio, os dez primeiros novos ônibus já começaram a circular pelas ruas de Curitiba.

No plenário, o prefeito anunciou também a incorporação de novos veículos à frota de ônibus da capital. “Serão 175 novos ônibus em 2018, os 25 biarticulados, ligeirões, que farão o eixo norte-sul aumentar em 39 mil passageiros por sentido e por hora a sua capacidade de transporte, entre o terminal de Santa Cândida e a Praça do Japão. Vamos estender as obras para depois levar esses ligeirões até o Capão Raso e, se possível, até o Pinheirinho”, destacou.  Serão 450 novos ônibus até 2020.

Direito de transporte – “É nosso entendimento apoiar o transporte coletivo e também apoiar os direitos das pessoas com deficiência à isenção”, destacou ainda Greca ao apoiar o transporte gratuito de passageiros com deficiência física. “Vou fazer um decreto, criando uma comissão, não da Urbs, mas da saúde, da FAS, e da coordenação da pessoa com deficiência”, disse.

E reforçou. “Não haverá limitação para deficientes quanto ao direito de ir e vir. Haverá para quem usa o deficiente para fazer tráfico de passagem de ônibus. Esses não passarão. Aos deficientes e idosos, tudo será assegurado”.

Social – Na área social, Greca elencou as parcerias para o resgate social de pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social. “O nosso Ônibus da Solidariedade foi um sucesso de parceria entre as igrejas, os centros espíritas, os terreiros de umbanda, além das organizações humanitárias como a Maçonaria e outras com o pessoal valoroso da FAS”, disse.

No balanço do ano, Greca também destacou a abertura do Restaurante Popular do Capanema. “Está pronto o Restaurante Popular do Capanema. Eu vou abri-lo nos primeiros dias de janeiro. Será também um ponto de acolhida para pessoas em situação de rua”, explicou.

Zeladoria Urbana – Aos parlamentares, o prefeito Rafael Greca reforçou o empenho do município para promover as ações do programa de Zeladoria Urbana.

“E eu vou insistir muito na Zeladoria Urbana, na importante limpeza e na conservação da cidade, inclusive porque nossa ação fez Curitiba a capital do Brasil livre da dengue, segundo relatório do Ministério da Saúde”, disse.

“E também a nossa cidade, é a primeira capital do Brasil livre da transmissão do HIV materno-infantil. Foram fatos importantes nesse ano difícil”.

Sobre as ações de Zeladoria, Greca destacou ainda que uma equipe de urbanistas do IPPUC está trabalhando na reurbanização da favela da Caximba.

Natal – Greca também falou sobre a programação do evento Natal Luz dos Pinhais em Curitiba. “O Natal Luz dos Pinhais foi um sucesso. Hoje acontece o último dos 350 eventos. Consertos, cantadas, repentes, ceias públicas, distribuição de presentes, 80 mil brinquedos foram compartilhados com os mais pobres entre os pobres, e com as crianças dos hospitais submetidas ao sofrimento pela dor”, disse.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *