“Debate ideológico não pode prevalecer”, afirma Pier Petruziello

Na grande expediente desta segunda-feira, 21, o vereador Pier Petruzziello (PTB) defendeu a aprovação do projeto que permite a parceria do município com organizações sociais para a prestação de serviços nas áreas de saúde e de educação de Curitiba. “Uma cidade que não dorme não pode esperar um debate ideológico prevalecer”, disse.

Segundo Pier, o projeto aprovado hoje em regime de urgência altera a lei que proíbe serviços do gênero na capital paranaense. “Nós estamos aqui tentando melhorar a saúde de Curitiba. Fazer com que a saúde custe mais baratohoje”.

O vereador disse que uma unidade de saúde custa hoje R$ 2,1 milhões. “É um absurdo. São milhões de reais. Nós temos que criar outros mecanismos na administração pública para o cidadão. É isso que prefeito Rafael Greca e a Câmara de Curitiba estão fazendo”, destacou.

O modelo sugerido de convênio com as organizações sociais, diz Pier, se difere à terceirização. “A terceirização é quando você fornece tudo ao ente particular e ao ente privado. Não é o caso”, disse.

“O prefeito Greca (Rafael) tem a habilidade de fazer a fiscalização das organizações sociais. Nós temos a condição de fazer essa fiscalização e de reduzir custos, que é o mais importante nesse momento. Reduzir custo com eficiência”, completou.

Para Pier Petruzziello, o novo modelo aprovado “é um xadrez muito difícil de encontrar, mas nós vamos encontrar”. “Nós estamos alterando uma lei que proíbe esses serviços de saúde e educação aqui em Curitiba. E logicamente aqueles que são contrários são porque fazem o debate ideológico da esquerda radical, principalmente a turma do PT”, disse.

Nesta segunda, o projeto foi aprovado em regime de urgência pelos vereadores. Amanhã, terça-feira, será votado em segundo turno antes de seguir para a canção do prefeito Rafael Greca.