Chico Brasileiro discorda da prorrogação do decreto estadual que restringe comércio

O prefeito Chico Brasileiro (PSD) discorda da prorrogação do decreto estadual que restringe os serviços e as atividades comerciais em sete regionais de saúde, entre elas a de Foz do Iguaçu. O governador Ratinho Junior avalia a extensão da quarentena nesta terça-feira, 14. “Eu discordo da prorrogação. A cidade está pagando um preço muito difícil. Se fosse preciso ficar mais tempo, ficaríamos, mas com estratégia diferente”, disse Brasileiro neste sábado, 11, em entrevista a Rádio Cultura.

“Se o decreto fosse municipal, teria modificado vários pontos, como o fechamento do mercado aos domingos. Isso está se mostrando um complicador porque leva a filas no sábado e na segunda-feira. Distribuir os horários é melhor alternativa. Mas não é a prefeitura que vai determinar isso, é um decreto estadual que orientou nesse sentido e não vamos desrespeitar. O decreto está previsto até terça-feira”, destaca.

Chico Brasileiro espera que nesta quarta-feira, 15, o comércio, entre outras atividades, volte à normalidade. “Estamos trabalhando para  isso com todos os argumentos técnicos. Embora, a cidade está em estado de alerta, vou trabalhar para que ele (decreto) se encerre na terça-feira e que não seja renovado”.

“Temos condições para um retorno seguro, mas não de qualquer jeito. Estamos identificando os focos de transmissão para que o decreto deixe muito restrito”, completa Brasileiro.  

Volta ao normal – Nesta segunda-feira, 13, o prefeito vai assinar um decreto municipal sobre a reabertura do comércio na quarta-feira. “As medidas restritivas devem continuar. Neste momento, o comércio não é o grande foco de transmissão. Temos que nos preparar para outros focos para que tenhamos um retorno sustentável e que a doença tenha uma certa estabilidade”.

“Estamos com números altos, mas o sistema de saúde suportou. Se mantivermos a estabilidade com a tendência de queda nos casos, Foz do Iguaçu passará por essa doença sem precisar mandar paciente para outros centros. Até o momento não mandamos pacientes para ser tratado fora do município, ao contrário, recebemos pacientes de outras cidades”, destaca o prefeito.

Chico Brasileiro disse que as medidas tomadas demonstram que o sistema de saúde da cidade está  preparado, foi planejando, vai abrir mais 22 leitos no hospital municipal e se for preciso, serão de UTI. “Ativaremos mais leitos para dar a assistência devida aos pacientes com quadro mais grave e isso está garantido aos iguaçuenses”.

O prefeito reitera que Foz é uma das cidades do Paraná que mais sofre com desemprego, principalmente no setor do turismo. “Vivemos praticamente do turismo, mas tenho a certeza que sairemos com números invejáveis, que poderemos divulgar ao mundo o quanto cuidamos da cidade e de seus moradores. Vamos demonstrar que Foz é uma cidade que sempre transmitiu segurança a seus visitantes e que possam retornar com tranquilidade. Nossa cidade vai voltar a ter mais empregos e vai voltar a vida a normal em breve”, disse Brasileiro.