Luz Oculta: Chico Brasileiro não foi alvo da Operação, diz promotor

O prefeito Chico Brasileiro não foi alvo da Operação Luz Oculta, desencadeada pela Polícia Civil nesta quinta-feira, 21. A informação foi confirmada pelo Promotor do Ministério Público do Estado, Marcos Cristiano Andrade. A operação investiga possível fraude na licitação para a instalação de lâmpadas de Led em Foz do Iguaçu. 80 policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em Foz e em outras cidades do Paraná e de Santa Catarina. Ninguém foi preso.

Foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão na cidade. “O prefeito não é alvo da Operação de hoje” ressaltou o promotor. Foram apreendidos celulares, arma de fogo, de drogas, computadores e documentos. As buscas aconteceram em residências de ex-funcionários da prefeitura, ex-vereador, empresários e pátio de máquinas da prefeitura.

Segundo Andrade, a investigação vai seguir e poderá ter novos desdobramentos. “A investigação criminal prossegue, independente da conduta, há um inquérito civil público instaurado no ministério público, pra investigação de eventual improbidade administrativa, que também prossegue. Eventuais condutas posteriores às buscas e apreensão realizada pela divisão de combate ao crime à corrupção com certeza serão avaliadas” salientou.

De acordo com o promotor, até o momento o município está economizando pouco mais de 3 milhões, referentes à suspensão de pagamento anunciada pela prefeitura. Mas ele diz que com a sequencia da investigação é possível que o município recupere valores maiores. “Pode haver suspensão de pagamento, tudo isso vai ser avaliado ao final da investigação” declarou.

Com informações da Rádio Cultura