Economia Negócios

Movimentação de cargas no Porto de Santos avança 16%

O resultado foi causado, principalmente, pelos embarques de soja, milho e celulose

09/05/2022 às 12h20
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:

De acordo com o relatório "Índice Omie de Desempenho Econômico das PMEs", da Omie, que trabalha com a gestão de empresas De acordo com a Santos Port Authority (SPA), a partir do portal UOL Economia, a movimentação de cargas no Porto de Santos avançou 16% em janeiro de 2022 ante o mesmo período de 2021, indo para 10,6 milhões de toneladas, o maior número para o mês, causado, principalmente, pelos embarques de celulose, soja e milho.

O relatório da administradora mostra que a movimentação de cargas de granéis sólidos cresceu 29,8% na comparação anual, estimulada por embarques de milho e soja. Os líquidos cresceram 8,6%, com destaque para operações de soda cáustica e óleo combustível. Já a carga geral solta apresentou um aumento de 63% no volume movimentado por conta do avanço nos embarques de celulose, aço e ferro. Em relação às operações por contêiner, a soma total foi de 384,1 TEUs (contêiner de 20 pés), um crescimento de 2,5% ante janeiro de 2021, alcançando a melhor marca histórica do mês - momento em que atracaram no Porto de Santos 379 navios, representando 9,9% a mais que o ritmo percebido em janeiro do último ano.

No que se refere às exportações, os progressos mais proeminentes foram nos embarques de celulose (655 mil toneladas, crescimento ao ano de 72%), de milho (1 milhão de toneladas, +67%) e soja (1,3 milhão de toneladas, +51,2%). Nas importações, a internalização de fertilizantes foi a grande protagonista (767 mil toneladas), um avanço de 9,8%. De acordo com a SPA, a participação do Porto de Santos na balança comercial do país chegou à marca de 28,3% em janeiro.

Exportações atingem o maior valor mensal da história

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, a partir do portal Gov.br, apresentadas no dia 1 de abril deste ano, as exportações do Brasil chegaram a um recorde mensal histórico, somando US$ 29,09 bilhões em março. "É um valor inédito para a exportação brasileira, não só para o mês de março, mas para qualquer mês já registrado", aponta o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior por meio de entrevista coletiva. O antigo recorde mensal de exportações era de junho de 2021 (US$ 28,3 bilhões).

Ainda sobre a movimentação de cargas, as importações, por sua vez, cresceram 27,1% no mês passado, chegando a US$ 21, 71 bilhões, apontando um superávit de US$ 7,38 bilhões, com crescimento de 19,3% pela média diária em comparação com março do ano passado. A corrente do comércio atingiu US$ 50,81 bilhões, alta de 25,9%. Importações, superávit e corrente de comércio foram recordes para março.