Cultura Paraná

Tony Camargo reflete sobre a obra de Arthur Nísio em nova mostra do Mupa

A inconfundível obra do pintor moderno Arthur Nísio apropriada pelo artista contemporâneo Tony Camargo: essa é a proposta da nova exposição do Muse...

13/09/2021 11h15
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
© MUPA
© MUPA

A inconfundível obra do pintor moderno Arthur Nísio apropriada pelo artista contemporâneo Tony Camargo: essa é a proposta da nova exposição do Museu Paranaense (Mupa), “Isto não é um Nísio”, com abertura marcada para esta terça-feira (14). Através de uma instalação, Camargo faz refletir sobre a originalidade, assim como sobre questões relacionadas à experiência do corpo em contato com o objeto artístico.

O trabalho é resultado do convite do Mupa ao artista, com o intuito de promover o diálogo entre as produções de arte feitas no Paraná, no passado e no presente.

As obras de Arthur Nísio que compõem a pinacoteca do Mupa figuram como algumas das principais pinturas da instituição. O amplo conjunto de trabalhos realizados pelo artista ao longo de sua trajetória é formado por naturezas-mortas, retratos, pinturas históricas e, sobretudo por paisagens bucólicas marcadas pela presença de animais como cavalos, bois, patos e galinhas, nos quais podemos perceber a excelência de sua técnica na representação de volumes, movimentos e domínio da composição.

A proposição de Tony Camargo no Mupa, que integra a série de trabalhos do artista intitulada “Arte é Deus falando: conosco”, faz um elogio à obra de Nísio, e da mesma forma propõe um jogo ao espectador, convidando-o a pensar o que significa “ver” (e o quanto estamos dispostos a realmente ver) uma obra de arte e como essa atividade exige uma ação consciente e ativa do espectador. É através do fruidor que a instalação se dá, em um efeito de luz no qual o próprio observador dita as "regras".

SOBRE OS ARTISTAS- Arthur José Nísio foi pintor, desenhista, gravador e professor, nascido em Curitiba em 1906 e falecido na mesma cidade, em 1974. Cursou a Escola de Belas Artes do Rio Grande do Sul, tornando-se discípulo de Libindo Ferrás e Francis Pelicheck, frequentando ainda o ateliê de Lange de Morretes, em Curitiba.

Em 1928, viajou para a Alemanha, onde estudou na Academia de Belas Artes de Munique com Ângelo Jank e no ateliê de Max Bergmann, especializando-se em pinturas de animais. Em 1967, dirigiu e lecionou na Escola de Pinturas de Animais em Vertham Rheim, também na Alemanha.

Tony Camargo nasceu em Paula Freitas (PR) em 1979. É formado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Paraná. Realizou 21 mostras individuais, em instituições como Museu Oscar Niemeyer, MAC Paraná, CCBNB Fortaleza, Funarte SP, Paço das Artes SP, entre outros.

Dentre muitas participações em mostras coletivas, estão o Panorama da Arte Brasileira, MAM SP, 2005; L'éloge de Vertige, Maison Européenne de la Photographie, Paris, 2012; e a 10ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre, 2015. Possui obras em acervos como MAR RJ, MAM SP, MAC CE, MAC PR, MASC, MAC RS, MON, CCBNB, FVCB, FCC, entre outros.

SOBRE O MUPA- Desde 2019, o Museu Paranaense tem apostado em trazer ao público seus acervos de forma interdisciplinar, convidando agentes de campos científicos e artísticos para lançar diferentes olhares sobre os objetos históricos, antropológicos e arqueológicos que formam o acervo da instituição. A mostra “Isto não é um Nísio”, que também faz partes dessas ações, busca aproximar os trabalhos de Tony Camargo e Arthur Nísio trazendo ao público um instigante e surpreendente encontro de duas produções emblemáticas.

Serviço:
Exposição “Isto não é um Nísio”

Homenagem do artista Tony Camargo ao pintor paranaense Arthur Nísio

Abertura: 14 de setembro de 2021 (mostra de longa duração)

No dia 14, por conta da impossibilidade de fazer um evento presencial de abertura, haberá uma live com Tony Camargo e Arthur do Carmo para pontos relevantes da exposição.
A partir das 19h30 horas no perfil doInstagram do Mupa(@museuparanaense).