Paraguai poderá usar Forças Armadas na luta contra o crime organizado

O presidente Mario Abdo Benítez, do Paraguai, disse em entrevista ao programa Lunes de Mina, do canal NPY, na noite de segunda-feira (2), que analisa a atuação das Forças Armadas na luta contra o crime organizado. Para isso, Abdo pretende propor uma emenda constitucional no Congresso.

“Os militares não tem uma cobertura constitucional para isso e hoje nossas ameaças não são nossos vizinhos, mas sim o crime organizado”, disse.

Sobre o governo, Abdo disse a jornalista Mina Feliciángeli que não pretende fazer uma reforma ministerial neste momento, mesmo com a pressão da área “cartista” do Partido Colorado. Segundo ele, uma análise dos ministros será feita em duas etapas, no final deste ano e no início de 2020. “Hoje ficam, mas vamos fazer uma avaliação constante. Estão fazendo uma boa gestão”.

Abdo Benítez foi questionado ainda, sobre a situação com o vice-presidente Hugo Velázquez, mas preferiu se esquivar, respondendo apenas que exista uma investigação fiscal em curso. É a mesma relação de sempre. É um homem que cumpre com o seu papel”.

Abdo defendeu que a sobre a Agência Nacional de Eletricidade (ANDE) mantenha uma linha de comercialização de energia. “Existem muitas comercializadoras que procuram conversar com o presidente da Ande. Eu não tenho nenhum negócio, eu não vou fazer julgamento de valor sobre o vice-presidente”, disse.