Reconhecimento facial obrigatório para novas linhas de celular na China

Parana Divulga Internacional

A nova regra foi anunciada em setembro, mas entrou em vigor apenas neste 1º de dezembro. 

A partir deste domingo, 1º de dezembro, todos os moradores da China que quiserem contratar um serviço com operadoras de telefonia móvel terão que entregar, além da cópia do documento de identificação, o escaneamento de seus rostos. 

Defendida como uma forma de reforçar a segurança, a medida é alvo de críticas em relação à privacidade e aumenta os questionamentos sobre as políticas de vigilância do regime comunista em Pequim

Anteriormente, novos contratos com operadoras exigiam apenas a apresentação de uma cópia da carteira de identidade. 

Agora, com a tecnologia de reconhecimento facial, as operadoras poderão garantir que o contratante é realmente o portador da identidade apresentada.

O regime justifica a medida como uma forma de “proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço”, informa O Globo.