Segunda etapa da mobilização contra dengue será neste sábado

Parana Divulga Foz do Iguaçu

As ações de mobilização para combate ao mosquito transmissor da dengue, iniciadas em 18 de janeiro, ganham continuidade neste sábado, 1°de fevereiro. Desta vez, a região da AKLP (que compreende os bairros Jardim Karla, Jd. Petrópolis e Jd.  Laranjeiras), e os bairros Jd. Paraná, Jd.Ipê e  Jd. Curitibano serão visitados. No local estarão 140 agentes de endemias, 90 agentes de saúde da Divisão de Atenção Básica, além de outros servidores das secretarias de Saúde, Obras, Fazenda e Meio Ambiente e membros do Exército.

 Nesta etapa não haverá concentração para o início das ações, programadas para começar às 8 horas, com visitação às casas para sensibilizar os moradores sobre os cuidados a serem adotados no combate à dengue, orientações sobre os sinais e sintomas da doença, além da distribuição de sacos de lixos.

Paralela a essas atividades, haverá ações de fiscalização por outros órgãos da Prefeitura, com aplicação de multas aos responsáveis por imóveis onde forem constatados focos do mosquito. Também serão realizadas limpezas dos pontos de bota fora, roçada de terrenos com mato alto, limpeza e desobstrução de ‘bocas’ de lobo e de galerias de águas pluvial.

A ação reforça o plano de combate à dengue, após a divulgação do primeiro LIRAa (Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti) do ano, que apontou a presença de quatro imóveis com foco de mosquito positivo para a dengue a cada 100 casas vistoriadas. 

“É fundamental que os moradores recebam bem os servidores, apoiem e auxiliem na limpeza de suas casas durante a mobilização. Essa ação será contínua e acontecerá a cada 15 dias, sempre com objetivo da eliminação dos criadouros”, disse o secretário de Saúde interino, Romildo Mousinho.

Ações contínuas

Na primeira edição da mobilização, dia 18 de janeiro, foram percorridos 100 quarteirões, e visitados 3.258 imóveis, dos quais 445 estavam fechados e em outros 66 imóveis foram encontrados focos do mosquito. Outros 10 imóveis foram notificados e 9 foram multados. Além da vistoria e distribuição de sacos de lixo, os agentes e o Exército trabalharam em conjunto na orientação dos moradores da Vila Portes, Vila Paraguaia, Jardim América e Jardim Central. Dessa região também foram removidos ao aterro sanitário 17 toneladas de lixo que estavam jogadas em terrenos baldios da região. 

Em 2019, foram visitados pelos agentes de saúde 365 mil imóveis. A partir daí, a Secretaria da Fazenda emitiu 449 notificações e 344 multas. No último trimestre de 2019 foram recolhidos 7.700 toneladas de entulho e lixo de pontos de bota-fora. No primeiro mês de 2020, 378 toneladas já foram encaminhadas ao Aterro Sanitário. 

Locais

O LIRAa aponta que 63% dos criadouros  pertencem aos grupos B e D2, ou seja, objetos de fácil remoção (garrafas, vidros, latas, embalagens plásticas) dispostos de forma irregular pela população o que possibilita o acúmulo de água, e aumentando ainda mais os índices do mosquito. 

Denúncias podem ser feitas pela população pelos telefones: 0800 450 156 ou pelo whatsApp do CCZ: 99997-4448.